terça-feira, 7 de julho de 2015

Amazônia/Hidrelétrica de Balbina

ESTUDOS COMPROVAM  EXTINÇÃO EXPRESSIVA DE ANIMAIS


Em 1986, por época de sua construção a Hidrelétrica de Balbina já mostrava sinais de degradação local. Um estudo publicado recentemente pela revista "PLOS One" ratifica as opiniões dos cientistas. Pesquisadores dada Universidade de East Anglia no Reino Unido apontam um alagamento de uma área de 3129 quilômetros  quadrados, resultando na formação de 3.546 ilhas, que isolou espécies, evitou a migração de peixes, aumentou a extinção de animais e aumentou a emissão de gases do efeito estufa.
Sabemos também, pois já falamos sobre o assunto da hidrelétrica de Belo Monte, que essas grandes  áreas alagadas não são um bom modelo para captação de de energia. O ideal seria que esses projetos fossem fragmentados em pequenas barragens que seriam muito menos impactantes, as chamadas hidrelétricas à fio d"água. Apesar dos avanços em Belo Monte, a população local também foi muito afetada. O material orgânico sob a água, aumenta a emissão de gases estufa. Peres e Gribel avaliam que temos uma grande variedade de potenciais geradores de energia, então precisamos investir em outras alternativas



Em:Jornal O Globo, 02/07/2015, Pág. 27.

Nenhum comentário:

Postar um comentário