sexta-feira, 20 de maio de 2016

ESPÉCIES RARAS DE ARARAS

Espécies raras de araras serão reintroduzidas em seu habitat no sertão da Bahia

As ações de readaptação e soltura das aves serão coordenadas pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres com apoio do Ministério do Meio Ambiente

por Afonso Capelas Jr.
     
  • 0
AWWP

Filhotes de ararinha-azul (Cyanopsitta spixii) que nasceram esse ano na AWWP

Filhotes de ararinha-azul (Cyanopsitta spixii) que nasceram na AWWP
Em breve duas espécies ameaçadas de extinção voltarão a povoar o sertão da Bahia: as ararasmaracanãs-verdadeiras (Primolius maracana) e as ainda mais raras ararinhas-azuis (Cyanopsitta spixii)que só existem em cativeiro. Um projeto de iniciativa da Al Wabra Wildlife Preservation, ONG sediada no Catar, prevê para o final do ano que vem a soltura de 20 maracanãs-verdadeiras em Curuçá, cidade do norte baiano. Depois, em 2019 – quando se comemora 200 anos da descoberta da ararinha-azul pela ciência – um bando de machos e fêmeas de dez maracanãs e mais dez ararinhas-azuis serão readaptadas ao seu habitat na mesma região, na fazenda Concórdia, com mais de 2 300 hectares, de propriedade da ONG Al Wabra.
http://viajeaqui.abril.com.br/materias/especies-raras-de-araras-serao-reintroduzidas-em-seu-habitat-no-sertao-da-bahia?utm_source=redesabril_viagem&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_ngbrasil

sábado, 14 de maio de 2016

FLORES / COMO PLANTAR

Como plantar um jardim de flores


Jardim de flores coloridas
Quem adora jardinagem, adora um belo jardim de flores – principalmente se for o seu! Quer seja um principiante ou simplesmente pretende retomar a jardinagem depois de uma ausência desta atividade ao ar livre, saiba quais os principais passos a dar para plantar um jardim de flores irresistível

LOCALIZAÇÃO E LUZ

Antes de plantar um jardim de flores é preciso analisar a sua localização: para principiantes, sugere-se um local plano e com muita exposição solar (no mínimo, meio dia de sol). Em termos de solo, é importante verificar o pH da terra (enquanto algumas flores requerem um solo ácido, outras preferem solo alcalino, mas existem flores que subsistem bem em ambos os tipos de solo); que tipo de nutrientes possui e qual o seu nível de humidade – conhecer as características da terra com a qual vai trabalhar vai facilitar a escolha de flores que são apropriadas para o terreno em questão. Se for a sua primeira experiência em matéria de jardinagem, comece por plantar uma pequena área (cerca de 1m20cm por 3 metros) que é fácil de manter inicialmente e que pode ser aumentada no caso de assim desejar. Certifique-se também que o seu jardim esteja próximo de um ponto de água acessível, para tornar a rega mais prática.

FLORES DE TODAS AS CORES

Escolher flores e plantas para um jardim obedece a vários critérios, a começar pelos dois tipos de flores existentes – anuais (aquelas cuja esperança de vida se esgota num ano) e perianuais (aquelas que sobrevivem ao Inverno e voltam a nascer na Primavera). Para além disso, plantar flores também depende do estilo de jardim que quer conseguir, quais as cores dominantes que pretende ter, qual o orçamento disponível, se quer apostar exclusivamente em flores que requerem pouca manutenção ou não se importa de arriscar com flores que requerem mais cuidados, … Uma análise a todas estas questões vai ajudá-lo a decidir quais as melhores flores para o seu jardim e permitir o sucesso do mesmo nos meses e anos vindouros.

UTENSÍLIOS PRÁTICOS

Trabalhar a terra e manter as flores impecáveis num jardim, requer ter as ferramentas certas para a atividade em questão. No que toca à jardinagem, os utensílios necessários para qualquer bom jardineiro passam pelas pás e tesouras, sem esquecer o sacho, forquilha e regador. Para poder garantir o sucesso do seu jardim de flores, certifique-se que tenha todos os utensílios de jardinagem necessários.

PREPARAÇÃO DO SOLO

O sucesso de um jardim de flores também depende da sua preparação prévia, ou seja, para evitar ervas daninhas e outros intrusos no seu futuro jardim, o solo deve ser cuidadosamente limpo de todo o tipo de ervas, raízes e lixo. A terra deve ser bem remexida para, de seguida, incorporar-se um bom adubo no solo. Depois do adubo ser bem incorporado na terra, esta deve ser alisada por completo e regada. Para facilitar a plantação das flores, pode aproveitar o solo liso para “desenhar”, com recurso a um pau, olayout do seu jardim, ou seja, a forma como quer dispor as diferentes flores. Saiba, por exemplo, que as plantas mais altas devem ser colocadas na parte de trás do jardim, as médias ao meio e as mais pequenas ou rastejantes, na parte da frente do jardim. Delimitar o jardim com pedras ou outros objetos não torna apenas o jardim mais apelativo e bonito, como previne que a terra do seu jardim escorra sempre que chover. Para além disso, criar uma borda para o jardim também evita que este seja “atacado” por ervas daninhas que possam vir de outras zonas do terreno.

PLANTAR AS FLORES

Escolhidas as flores e preparado o terreno, se optou por plantar as flores com recurso a sementes, deve seguir as instruções de plantação na embalagem das mesmas. Se optou por plantas envasadas/estacas, deve começar por fazer um buraco no solo que seja duas vezes maior que o vaso em que a flor se encontra e cerca de 6 ou 7 centímetros mais profundo do que o vaso. No fundo do buraco coloque uma camada de cerca de 6 ou 7 centímetros de compostagem ou adubo, o que ajudará a alimentar as flores nas primeiras semanas. Encha o buraco com água e espere que a terra a absorva, depois coloque a flor dentro do mesmo. Volte a encher o buraco com água e comece a cobri-lo com terra até chegar ao topo do buraco. Repita para todas as flores que plantar e, no final, regue todo o jardim e admire o seu trabalho!

MANUTENÇÃO E DEDICAÇÃO

A limpeza e rega diária, a par com a atenção a eventuais doenças, são as principais preocupações de quem quer manter o seu jardim de flores vibrante, colorido e perfumado. Para além disso, outra boa dica para assegurar um jardim florido a longo prazo consiste em observá-lo, ou seja, tomar notas relativamente às horas de sol ou falta delas, se existiram problemas com pragas ou doenças, se as flores deviam ou não ser removidas para outro local. Se pretender alargar o jardim e incluir novos tipos de flores, também pode estudar quais as flores que melhor combinam com aquelas que já tem, tanto em termos visuais, como em termos de crescimento
http://omeujardim.com/artigos/como-plantar-jardim-flores
OBS: Existem as plantas perenes, que se mantém indefinidamente floridas. O maior problema noa cultivo de flores. é a escolha  da espécie a ser plantada. Há que se considerar: luz e sombra, ventos,, tipo de clima (tropical, subtropical, etc...), tipo de solo (arenoso, turfoso, argiloso). Enfim a leitura exige complementação bibliográfica ou acompanhamento técnico.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

PASTA DE DENTE NATURAL



Não tem jeito: temos que escovar os dentes. E o jeito que aprendemos a fazer isso envolve lixo, plástico e muita química. Mas dá pra trocar por opções menos tóxicas, mais naturais e sem produzir lixos.

Um dos problemas dos cremes dentais comuns é a embalagem de plástico, raramente reciclada principalmente porque ninguém lava ela antes de descartar. Além da embalagem em si, a pasta de dente contém vários químicos comprovadamente nocivos como flúorsulfatostriclosan e pode até contermicroesferas de plástico (!). Apesar desses químicos serem considerados essenciais e eficientes ao combate de bactérias nocivas que causam placa e outros problemas bucais, eles também estão ligados a vários problemas de saúde como alergias e principalmente câncer.

Você pode escovar os dentes com apenas duas coisas: óleo de coco e bicarbonato de sódio! O óleo de coco tem propriedades antifúngicas, anti-inflamatórias e foi comprovado que ele combate bactérias nocivas para a boca. O bicarbonato de sódio, por sua vez, tem duas funções: ele retira através da abrasão a placa dos dentes, reduzindo casos de gengivite e por ser alcalino, cria um ambiente com PH inadequado para a proliferação das bactérias.

Sobre o bicarbonato de sódio ser muito abrasivo e retirar o esmalte dos dentes: leia este post que mostra que ele na verdade é o menos abrasivoeste estudo que também mostra isso e este estudo que mostra que pastas com bicarbonato são mais eficazes se comparadas às que não tem.

O gosto dessa mistura é um salgado forte, por conta do bicarbonato. O óleo de coco, por sua vez, não tem aquele gosto rançoso de outros óleos e azeites, é super agradável. Se você quiser, pode adicionar adoçante até a mistura ficar doce e mais próxima das pastas convencionais. O óleo essencial de hortelã também é opcional e garante a sensação refrescante que estamos tão acostumados. Além disso, esse óleo tem propriedades analgésicas, anestésicas, antissépticas, anti-inflamatórias e adstringentes.


Ingredientes
3 colheres de sopa de óleo de coco sólido
1 colher de sopa de bicarbonato de sódio
10-15 gotas de óleo essencial de hortelã (opcional)
2 colheres de chá de adoçante natural stevia (opcional)

Como fazer
Misture tudo em um pote (preferencialmente de vidro). Aplique com uma colherinha a quantidade parecida com a da pasta de dente normal na sua escova. Se o óleo de coco estiver líquido, deixe ele em geladeira até solidificar. Guarde no potinho no banheiro :)

Dicas:
- Lave a pia com água quente e sabão de coco frequentemente. O óleo costuma depositar ali.
- A escova também costuma ficar um pouco engordurada. Se você se incomodar, passa água fervente de vez em quando.
- Essa quantidade dura cerca de 1 mês para 1 pessoa adulta.
- Prefira os ingredientes orgânicos e, se possível, comprados a granel.

Essa receita foi adaptada da Lauren Singer, do Trash is for Tossers
.http://www.umanosemlixo.com/2015/10/escovando-os-dentes-sem-produzir-lixo-receita-de-como-fazer-pasta-de-dentes-em-casa-natural-sem-fluor-com-oleo-de-coco-e-bicarbonato-de-sodio.html

domingo, 8 de maio de 2016

AVANÇO DO ESGOTO SOBRE A ORLA CARIOCA


Mais uma vez assistimos, impotentes, ao triste espetáculo do avanço do egoto sobre a orla carioca.


Outra foto de 03.05.2016, captada de outro ângulo pelo nosso incansável biólogo Mario Moscatelli sobre o Quebra-Mar, mostrando a invasão do mar pelo esgoto do sistema lagunar da Barra da Tijuca.

São o cocô e o lixo da Ilha da Gigóia, do Itanhangá, do Peninsula e dos prédios, casas, shoppings e condomínios da Barra da Tijuca, contaminando todo o litoral carioca.

Reparem que como ventava Sul, toda a merda foi pra São Conrado, Leblon e Ipanema, chegando até o Arpoador.

No mesmo dia, a praia de Ipanema já amanheceu tomada pelas gigogas, plantas que só proliferam no esgoto e na matéria fecal. Vejam matéria grande com foto no Globo.

Do nível do chão a gente não vê, aí todo mundo cai na água, se diverte, crente que está limpinha...

Isso é um crime ambiental inaceitável. Até quando?




Foto Copyright © 2016 – Mario Moscatelli



terça-feira, 3 de maio de 2016

FERTILIZANTE NATURAL

O fertilizante não degrada a natureza e ajuda no fortalecimento e o cultivo de plantas.
Este tipo de fertilizante é totalmente sustentável, não degrada a natureza e ajuda no fortalecimento e o cultivo de plantas e hortaliças. O melhor é que ele pode ser feito em casa com a receita caseira a seguir.
Serão necessários os seguintes materiais:
- Esterco, palha ou folharada
- Garrafão plástico de 20 litros
- Restos de verduras e cascas de frutas
- Papel toalha
- Restos de comidas, vísceras de frango ou peixe
- Prego ou faca
- Tampa de garrafa plástica
- Plástico grosso e flexível 20×20 cm
- Mangueira para soro
- Garrafa plástica descartável com tampa (refrigerante, água mineral ou suco)
- Água
O primeiro passo é colocar no garrafão uma camada de aproximadamente 15 cm de esterco, palha ou folharada. Em seguida, preencha com uma camada, da mesma espessura, de restos de verduras e cascas de frutas.
Até aqui você terá preenchido cerca 30 cm do garrafão com os produtos orgânicos. Para completar a metade do volume total do objeto, coloque papel toalha, restos de comida, vísceras de frango ou peixe.
Complete a outra metade com água, de preferência recolha da chuva para aproveitar em seu fertilizante. Deixe apenas dois ou três centímetros (além do gargalo) do garrafão vazios.
Fure a base do garrafão com uma faca ou prego. Se for utilizar a faca, basta esquentar sua ponta. Para ter uma ideia do tamanho do orifício, ele deve ser suficiente para passar a mangueira de soro.
Da mesma forma, perfure uma tampa de outra garrafa plástica descartável. Sobrea boca do garrafão coloque um pedaço de plástico flexível, mas resistente, e prenda com a tampa. Com isso, a fermentação da matéria orgânica produzirá gás metano e é importante que a tampa suporte a pressão.
Insira uma das pontas da mangueira no orifício do garrafão e a outra no da garrafa pequena e sem tampa. Isso funcionará como escape do gás metano que será produzido.
Deixe o garrafão em canto do jardim e lembre-se de agitá-lo ao menos uma vez por semana. Dependendo do clima, passado dois ou três meses a matéria orgânica terá se transformado em um líquido escuro e sem cheiro.
Coloque um litro da substância em dez litros de água e está pronto o adubo orgânico. Agora basta aplicar o líquido nas plantas.