domingo, 27 de maio de 2018

FES , Feira da Emprendimentos Sustentáveis

Acontecendo agora em Jacarepaguá. Também se realiza em todos os últimos domingos do mês. Há diversas atrações para crianças e adultos, com alimentação natural, orgânicos, artesanatos, oficinas com propostas de reaproveitamento e reciclagem.A feira cumpre sua função social, pois proporciona a revitalização do espaço público através de atividades voltadas para a economia circular e empreendedorismo sustentável. Funciona de 12 h às 22h.   
Praça Cândido da Silva Mendes
Rua Alberto Soares Sampaio
22715-300 Rio de Janeiro

sábado, 26 de maio de 2018

Despejo inadequado do lixo no Município do Rio de Janeiro






FOTO: Angelo Antônio Duarte - O GLOBO - 25/05/18

De acordo com a matéria abaixo disponibilizada, soluções imediatistas, sem cumprimento de nenhuma norma técnica e sem a observância  da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que depois de muitos anos de tramitação no Congresso, agora  lei 9305/10 e de fundamental importância na regulamentação da Política de Resíduos, feita de modo que   evitasse algumas brechas deixadas pela lei. Os centros de tratamentos de resíduos  de Gericinó e Gramacho, não podem  ser reativados com o pretexto de medida emergencial,  simplesmente porque estão desativados, portanto sem nenhuma característica de aterro controlado, o que inviabiliza todo o processo proposto, transformando essas áreas em meros lixões à céu aberto, ou seja um retrocesso geral de graves consequências. A única opção para descarte do lixo no Município do Rio de Janeiro é o CTR de Seropédica. É dever das autoridades o remanejamento desse material para o local adequado.


https://oglobo.globo.com/rio/prefeitura-consegue-liminar-na-justica-garantindo-combustivel-para-comlurb-22721595


Exibição em 25 mai 2018
A Comlurb conseguiu combustível para manter a coleta domiciliar no fim de semana. Mas o lixo está se Caminhões não chegam a aterro sanitário e coleta de lixo pode ser afetada
Exibição em 25 mai 2018
A Comlurb conseguiu combustível para manter a coleta domiciliar no fim de semana. Mas o lixo está se acumulando porque os caminhões não estão chegando ao aterro sanitário.acumulando porque os caminhões não estão chegando ao aterro sanitário.

h

quarta-feira, 23 de maio de 2018

VISITANDO A ECOMARAPENDI RECICLOTECA


Nossa homenagem ao trabalho desenvolvido pela Ecomarapendi Recicloteca
Mostras: VII Diálogos para a Prática de Desenvolvimento Sustentável


Nenhum texto alternativo automático disponível.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

A imagem pode conter: mesa e área interna

A imagem pode conter: planta e área interna

Já foram destinados mais de 120 kg de resíduos eletrônicos.

Alô galera do Rio de Janeiro, a Ecomarapendi em parceria com a Coopama, está recebendo resíduo eletrônico.

Qualquer dúvida, liga para a Recicloteca ou mande um e-mail.

Recicloteca
Rua Miranda Valverde 118 sala 101
Botafogo – Rio de Janeiro
De segunda a sexta de 9 às 17 hs
Email: consulta@recicloteca.org.br
21 2551-6215 / 21 2552-6393




terça-feira, 22 de maio de 2018

Reflexões: SERÁ O RESÍDUO NOSSO LEGADO?




Foram provocadas reflexões na tarde de ontem, pelas Doutorandas  Barbara Alves e Marlen Ramalho  (Programa EICOS - Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social - UFRJ), acerca de temas sobre o descarte de resíduos e as produções de desejo, depois das ressignificações que esses materiais adquirem quando recuperados antes do seu destino final, na esfera do consumo. A pesquisa demanda as questões de produtilização da natureza e politização do consumo em diferentes estratos de empreendimentos. O assunto ficará disponibilizado nos anais do seminário (VII Diálogos para Práticas de desenvolvimento Sustentáveis - UFRRJ) e posteriormente  em um livro, o qual terá a sua divulgação aqui mesmo no blog. Ainda serão realizadas mais duas sessões do seminário, hoje é amanhã, com inscrições presenciais em função das possíveis vagas disponibilizadas pelos que foram impedidos de comparecer. 

Para maiores informações por favor consultar:   www.facebook.com/seminariodialogosppgpds, no Twitter www.twitter.com/seminardialogos

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé

A imagem pode conter: 7 pessoas, incluindo Barbara Alves, pessoas sentadas

sábado, 19 de maio de 2018

SERÁ O RESÍDUO NOSSO LEGADO? DIÁLOGOS PARA A PRÁTICA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

SERÁ O RESÍDUO NOSSO LEGADO?
VII SEMINÀRIO DIÁLOGOS PARA A PRÁTICA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL



21 de maio – 23 de maioUERJ 

As inscrições para os TRÊS DIAS de evento constam como LOTADAS e devido a isto encerramos as inscrições online há algumas semanas.
Porém no dia de cada evento, na área do credenciamento (que ficará próximo ao auditório do seminário), estarão realizando inscrições presenciais de acordo com a quantidade de ouvintes faltantes.
Não haverá garantia de inscrição apenas pelo comparecimento e sim pelo número de vagas que sobrarem.

Este mês, o seminário “Diálogos para Práticas em Desenvolvimento Sustentável” chega à sua sétima edição com um tema que perpassa diversos setores da sociedade: os resíduos. O evento é organizado pelo Programa de Pós-graduação em Práticas em Desenvolvimento Sustentável (PPGPDS), da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). A proposta pretende levantar discussões relevantes dentro de eixos temáticos que discutem os três pilares do desenvolvimento sustentável: social, ambiental e econômico.
O seminário, que já abordou em edições anteriores temas como a Rio+20 e Cidades Sustentáveis, vai trazer tanto o olhar da academia como o do setor público, privado e terceiro setor, estabelecendo pontes para debater questões globais e locais. Esta visão faz parte do objetivo do PPGPDS, um mestrado profissional, o único do Brasil credenciado na rede internacional Global Master's Development Practice, com sede no Earth Institute, na Columbia University, nos Estados Unidos.
O tema desta edição do Seminário “Diálogos para Práticas em Desenvolvimento Sustentável” versa sobre os resíduos. Será tratado como  uma  questão  que  traz problemas  e  oportunidades  nas  áreas  ambiental, social e  econômica.  Para  isso, teremos  em  nossa  programação  palestras,  debates,  oficinas  e  apresentações  de casos de  sucesso  e  trabalhos  acadêmicos. Não se esqueça de curtir nossa página no Facebook www.facebook.com/seminariodialogosppgpds e seguir a gente no Twitter www.twitter.com/seminardialogos!

PROGRAMAÇÃO:
08H00Credenciamento
09H00Abertura e Boas Vindas
09H40Panorama e desafio dos resíduos no Brasil e no Mundo
10H30Esgotamento Sanitário Inadequado e Impactos na Saúde
11H30Os resíduos e a proteção a saúde
12H30Almoço
13H30Gestão de resíduos contaminantes
15H30Pausa para Café
16H00Apresentação dos trabalhos da linha 1

16h: Do desejo ao descarte: reflexões sobre a politização e produtilização do lixo na lógica do consumo

AUTORES: Fred Tavares (Orientador);

Bárbara Lucia Guimarães Alves; 

Marlen Maria Cabral Ramalho
09H00Panorama atual e perspectivas da Política Nacional de Resíduos Sólidos
10H30Reciclagem e Impactos socioambientais
12H00Almoço
13H00Gestão municipal de resíduos no Brasil
14H30Mudanças climáticas e resíduos
15H40Pausa para Café
15H40A.Ch.A qrticulação de Chefs e agricultores
16H00Apresentação dos trabalhos da linha 3


09H00Consumo e Sociedade: uma mudança comportamental é possível?
10H30Economia Circular: superando a economia linear tradicional
12H30Almoço
13H30Gestão de resíduos: inovações e soluções
15H00Será o resíduo o nosso legado?
15H40Pausa para Café
16H00Apresentação dos trabalhos da linha 3


domingo, 6 de maio de 2018

Parte V: COMUNIDADES RURAIS: INICIATIVAS EDUCACIONAIS A PARTIR DE RESÍDUOS SÓLIDOS






COMUNIDADES RURAIS: INICIATIVAS EDUCACIONAIS A PARTIR DE RESÍDUOS SÓLIDOS

AUTORA: Barbara Lucia Guimarães Alves

AS OFICINAS E OS RESÍDUOS SÓLIDOS
- Os Polos de Educação pelo Trabalho ampliam as possibilidades de construção de fazeres relevantes à problemática dos resíduos sólidos e a preservação do meio ambiente.
-À luz dessa reflexão desenvolvi um estudo junto ao PEA/PDBG/UERJ/RJ articulando essa nova proposta para o Polo de Educação pelo Trabalho Gov. Carlos Lacerda:
. Segregação  seletiva de materiais com coletores específicos para  dinamizar oficinas que desenvolvessem as ações de reduzir, repensar, reaproveitar, reciclar, recusar consumir produtos que gerassem impactos socioambientais significativos, proporcionando um efeito difusor.



A INTERDISCIPLINARIDADE
-Nas oficinas os conhecimentos se cruzam, se articulam e se interpenetram 
-Parâmetros Curriculares Nacionais - Educação Ambiental como tema transversal.
-
-
 “Complexidade e holismo são palavras cada vez mais ouvidas nos debates educacionais. Nesta perspectiva, podem-se incluir as reflexões de Edgar Morin, que critica a razão produtivista e a racionalização modernas, propondo uma lógica do vivente. ” (GADOTTI, 2000).
[...] “o homem somente se realiza plenamente como ser humano pela cultura e na cultura. Não há cultura sem cérebro humano (aparelho biológico dotado de competência para agir, perceber, saber, aprender), não há mente (mind), isto é, capacidade de consciência e pensamento, sem cultura” (MORIN, 2004, p.52)

OUTRAS POSSIBILIDADES NO CONTEXTO DAS OFICINAS

-Para Back Jr. existe uma correlação entre o método Waldorf e os estudos de Paulo Freire (1921-1997).
-
-A Metodologia Waldorf, cujos fundamentos teóricos, filosóficos e antropológicos, segundo Back Jr., (2012) foram elaborados pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner (1861-1925)  ampliam a concepção de ser humano e de sua finalidade, onde a percepção do mesmo está focada na questão da liberdade do ser humano.
-
“Na Escola Rural Dendê da Serra, os ambientes distam fisicamente uns dos outros, pois cada espaço é um núcleo específico de imersão e emersão para o aluno. É o local onde o professor exerce sua transdisciplinaridade. E a interconexão entre esses espaços através da Natureza e dos conteúdos ensinados, através das aulas de matéria (artes, marcenaria, jardinagem, línguas estrangeiras, euritimia) estabelece a interdisciplinaridade.” (COSTA, 2014, p. 176)
-
-

terça-feira, 1 de maio de 2018

Parte IV: COMUNIDADES RURAIS: INICIATIVAS EDUCACIONAIS A PARTIR DE RESÍDUOS SÓLIDOS


COMUNIDADES RURAIS: INICIATIVAS EDUCACIONAIS A PARTIR DE RESÍDUOS SÓLIDOS
AUTORA: Barbara Lucia Guimarães Alves




ENFOQUE NACIONAL CONTEMPORÂNEO
-Paulo Freire:

[...] “uma espécie de anestesia inibindo o poder criador dos educandos; a educação problematizadora, de caráter autenticamente reflexivo, implica em um constante ato de desvelamento da realidade.” (FREIRE, 1987, p. 70)

“Tudo exige que o educador seja um companheiro dos educandos, em suas relações com estes.” (FREIRE, 1987, p. 62)

-Identificação com as oficinas de trabalho:

.  Adaptação à mudanças
.  Possibilidade de lidar com erros e acertos
.  Experimentação, criatividade, liberdade
.  Formação de cidadãos autônomos

-Para Kowaltowsky (2011) os ambientes de ensino devam ser flexíveis o suficiente para possibilitar o desenvolvimento de pelo menos 18 modalidades de atividades de aprendizagem:
1 estudo independente; 2 grupos de trabalhos supervisionados; 3 trabalho em grupos pequenos de 2 a 6 anos; 4 instrução individual; 5 palestra de professor ou de especialista no palco principal; 6 ensino baseado em projetos temáticos previamente estabelecidos; 7 aprendizado com base em tecnologia móvel (notebooks); 8 ensino à distância; pesquisa via internet sem fio; 9 apresentações dos alunos; 10 apresentações teatrais ou de música; 11 ensino por meio de seminários; 12 aprendizado por meio de serviço comunitário; 13 aprendizado na Natureza; 14 aprendizado social e emocional; 15 ensino baseado em artes; 16 ensino por meio da contagem de histórias; 17 construção do próprio aprendizado, 18 construção do aprendizado com alunos em situações práticas. (KOWALTOWSKI, 2011, p. 175).