sábado, 7 de janeiro de 2017

COLETA DE SEMENTES

A imagem pode conter: texto

Dispersão! A disponibilidade de sementes é peça-chave para a regeneração de florestas tropicais. A técnica de colocar uma malha fina abaixo de uma copa de árvore que atraia muitas aves ajuda a coletar sementes de várias espécies, até de plantas não cultivadas em viveiros. Para ajudar, durante o processo digestivo das aves, sementes que precisam de quebra de dormência já saem prontinhas para plantar. 


Saiba mais:
Técnicas de Restauração de Áreas Degradadas" - Silvia Soares - https://goo.gl/iytGkf





https://www.facebook.com/arvoresertecnologico/photos/a.501991869943424.1073741828.501466783329266/853221561487118/?type=3&theater

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

A DORMÊNCIA DAS SEMENTES

A imagem pode conter: texto


A dormência é o período de repouso das sementes, quando diminuem bastante a atividade metabólica para poupar energia. Elas ficam protegidas até que tenham condições ambientais adequadas (como esperar a estação correta). É, acima de tudo, um mecanismo natural de sobrevivência e perpetuação das espécies. Às vezes, porém, você está com a semente de um fruto que acabou de comer e gostaria de saber como despertá-la desse sono profundo. No guia abaixo, você encontra técnicas para "quebra de dormência" e germinação de 100 espécies nativas de sementes florestais. Às vezes, é preciso colocar na água fria, ou na água quente, ou colocar na geladeira, ou raspar a casca com diferentes técnicas. Isso muda para cada espécie. No processo natural, os bichos são especialistas no assunto. Por exemplo, quando as sementes passam pelo processo digestivo das aves, a dormência é quebrada e elas já saem nas fezes prontinhas para germinar. 

Saiba mais:
Sementes florestais - Guia para germinação de 100 espécies nativas: 







https://www.facebook.com/arvoresertecnologico/photos/a.501991869943424.1073741828.501466783329266/848290011980273/?type=3&theater





segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

SOLSTÍCIO DE VERÃO





O verão 2016/2017 começou oficialmente no Hemisfério Sul às 7h44 (hora de Brasília) do dia 21 de dezembro de 2016 e vai terminar no dia 20 de março de 2017, às 7h29, também no horário de Brasília. No Hemisfério Norte começou o inverno.
Esse momento exato do início do verão, com dia e hora marcados, é chamado pelos astrônomos de solstício de verão. O Hemisfério Sul passou pelo solstício de verão e o Hemisfério Norte pelo solstício de inverno.
solstício é um momento, com dia, mês, hora e segundo muito bem determinados por cálculos astronômicos. Não é um período. Então, não é correto dizer “entramos no solstício”. Você pode dizer passamos (com a ideia de um momento) pelo solstício de verão (de inverno) e entramos (ideia de um período que vai se prolongar) no verão (inverno).


Astronomia define a data das estações
A data e o horário do início e do fim das estações do ano é um cálculo feito pelos astrônomos e não pelos meteorologistas. Pode-se saber a data e hora do início das estações com muitos anos de antecedência.
Os meteorologistas trabalham com as mudanças do tempo de um dia para o outro, de uma semana para outra, com as variações do clima de uma estação para outra. Porém, as mudanças meteorológicas não obedecem aos cálculos astronômicos. Nem sempre o frio mais intenso ocorre no auge do inverno e nem sempre o calor mais forte é no verão.


https://www.climatempo.com.br/noticia/2016/12/21/voce-sabe-o-que-e-solsticio-de-verao--5253

ILHA DE CALOR

Nenhum texto alternativo automático disponível.



Moradores de centros urbanos sem parques ou florestas por perto, a "ilha de calor" está logo ali, acima do concreto, do asfalto, dos telhados dos mais lindos arranha-céus. Os prédios altos e as ruas estreitas ajudam a aumentar a temperatura e a reter a radiação solar. Também dificultam o passeio das brisas... como ventar? É preciso encarar as ruas da cidade e respirar. Respirar fumaça e poluição retida. Fumaça da queima de tanta gasolina de tantos motores e chaminés ao redor. Os rios urbanos não dão conta de transpirar. Os córregos subterrâneos seguem à parte e, infelizmente, desconhecidos pela população. Com poucos parques e áreas verdes, algumas megacidades como São Paulo também perdem a umidade da transpiração das plantas.

Medidas extremamente simples podem minimizar o efeito "Ilha de calor", infelizmente, muitos não se deram conta que o plantio de árvores pode ajudar, enormemente, este e outros problemas  como: infiltração de água das chuvas nas enchentes, em solos impermeabilizados; recuperação hídrica de nascentes; melhoria da qualidade do ar, entre tantos outros. Enfim, não podemos esperar as autoridades, vamos arregaçar as mangas no intuito de um ambiente melhor





https://www.facebook.com/arvoresertecnologico/photos/a.501991869943424.1073741828.501466783329266/860352060774068/?type=3&theater