sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

FLORAÇÃO: AZALÉIA


Azaléias
 Rhododendron simsii, Azaléia-belga Resultado de imagem para flores azaléiasResultado de imagem para flores azaléias


Nome Científico: Rhododendron simsii



As azaléias são arbustos de folhagem verde-escura e floração abundante. Suas flores simples ou dobradas podem ter cores diferentes, como branco, rosa, vermelho ou mescladas. Há muitas variedades com portes diferentes também, umas mais pequenas para plantio em vasos e para formação de maciços e outras maiores capazes de formar cercas vivas. É uma planta muito utilizada também para a técnica milenar do bonsai.
Devem ser cultivadas sob pleno sol, em solo composto de terra de jardim e terra vegetal, com regas regulares, não é necessária a calagem já que os rododendros e azaléias apreciam solos ácidos. As azaléias ainda apreciam o frio e podem ser podadas com cuidado e sempre no final da floração. Multiplicam-se por estaquia.
Pode ser cultivada em maciços ou cercas vivas e até em vasos, melhor   plantá-las no outono para obter belas floradas no verão.. Após o plantio irrigá-las todos os dias, por um mês, .Depois somente quando o solo estiver seco, ou uma vez por semana.
No caso de ramos mortos ou que apresentem doenças (como fungos) faça a poda de limpeza. Uma boa época para se podar a azaleia é após a floração, que costuma ocorrer no inverno.
Lembre-se que esta é uma planta de exterior altamente resistente ao sol, se pretende criá-la dentro de casa, certifique-se de deixá-la em um local no qual receba bastante luminosidade.



http://www.jardineiro.net/plantas/azaleia-rhododendron-simsii.htm
http://www.cuidar.com.br/azaleial

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

SEMINÁRIOS LED - IP -EICOS - UFRJ



Caros leitores,

A divulgação abaixo se refere à culminância do cumprimento de uma nova etapa de nossa formação junto ao Instituto de Psicologia - Programa EICOS - Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social - UFRJ / RJ / Brasil. Podemos afirmar que já estamos aptos para inserir uma vertente diferenciada,  acerca dos problemas socioambientais, inerentes à definição de metas e  à tomada de decisões que envolvem as questões relacionadas ao meio ambiente, à partir de uma visão holística a qual entendemos primordial para o tema em questão.



sexta-feira, 14 de outubro de 2016

FOLHA DA AMORA/ PROPRIEDADES




FOLHA DA AMORA POSSUI 22 MAIS VEZES CÁLCIO QUE O LEITE





A eficácia testada e aprovada do Chá de Amora se deu primeiramente pelo Ministério da Saúde do Japão, vindo a ser divulgado pelo Canal de Tv Japonesa NHK, após analisadas as amostras das folhas da Amora Miura, pôde-se se comprovar através de estudos que realmente ele tem efeitos poderosos para controle e prevenção de diversas doençasSegue a cópia da tradução juramentada divulgada através do site Notícias Naturais sobre o estudo da Amora Miura feita pelo Ministério da Saúde do Japão, vindo a ser divulgado pelo Canal de TV.

SOBRE A FOLHA DE AMOREIRA E SEUS COMPONENTES
Fumiko Hirahara (Departamento de Pesquisa de Função dos Alimentos do Instituto Nacional de Saúde e Nutrição)
Componentes e efeitos da amoreira
folha da amora contém 1-DNJ ou 1-desoxinojirimicina, de estrutura muito parecida com a da glucose. Foi descoberto que esta DNJ possui efeito de inibir a elevação da taxa glicêmica. A DNJ é um componente peculiar da folha da amoreira e, com a elucidação do seu efeito, está chamando a atenção do mercado de alimentos saudáveis.
O valor nutritivo da folha da amoreira depende da variedade, mas é relativamente rica em proteínas de boa qualidade e sais minerais (tabela 1).
Tabela 1 – Resultado da análise de componentes da folha de amoreira em pó.

Itens analisadosResultadoMétodo de análise
Água4,4g/100gMétodo de secagem
sob pressão reduzida e
aquecimento
Proteína *118,7g/100gMétodo Kjeldahl
Lipídios7,8g/100gMétodo de acidólise
Cinzas10,3g/100gMétodo de incineração
direta
Carboidratos *223,7g/100g
Fibras
alimentares
35,1g/100gMétodo de enzima e
peso
Energia *3240Kcal/100g
Sódio2,9mg/100gAbsorciometria atômica
Ferro24,5mg/100gAbsorciometria de
O-fenantrolina
Cálcio1,54g/100gVolumetria de
permanganato de
potássio
Potássio1,87g/100gAbsorciometria atômica
Magnésio548mg/100gAbsorciometria atômica
Arsênico (em
forma de AS2O4)
Não detectado
*4
Absorciometria de
DDTO-Ag
Metais Pesados
(em forma de Pb)
4,0ppmColorimetria de sulfeto
de sódio
Zinco2,35mg/100gAbsorciometria atômica
Micróbios em
geral (vivos)
Menos de 300Método padrão de
cultura em placas de
egar
Coliformes fecaisNegativo/2,22gMétodo BGLB
 Fungos Negativo/0,1g Dextrose de batata (10%) Método padrão de
cultura em placas de egar
 Levedura Negativo/0,1g Dextrose de batata (10%) Método padrão de
cultura em placas de egar
Centro de Análise de Alimentos do Japão (novembro de 2001)
*1: Coeficiente de conversão nitrogênio-proteínas: 6,25.

*2: Fórmula para cálculo baseado nas normas de informações nutricionais (Notificação Pública nº 146 de 1996 do Ministério do Bem-Estar): 100.(água + proteína + lipídios + cinzas + fibras alimentares)

*3: Coeficiente de conversão para energia baseado nas normas de informações nutricionais (Notificação Pública nº. 146 de 1996 do Ministério do bem-Estar): proteína: 4;  lipídios: 9; carboidratos: 4

*4: Limite de detecção: 0,1ppm



Alguns dos efeitos destacados pela pesquisa:

 (1) Inibição da elevação súbita de taxa glicêmica

De modo geral, o açúcar, o amido e os polissacarídeos acabam decompostos e absorvidos no intestino delgado. A DNJ tem uma estrutura muito parecida com a da glicose, ligando-se com as enzimas que decompõem os açúcares antes da glucose. Acredita-se que, como resultado disso, as enzimas tenham atividade de decomposição de açúcar inibida, contendo a absorção de açúcar pelo intestino delgado, inibindo a elevação súbita da taxa glicêmica e prevenindo a obesidade.

(2) Efeito de estimulação de liberação de insulina e normalização da taxa glicêmica


Tem sido relatado que a DNJ tem o efeito de melhorar a  taxa glicêmica e de estimular e acelerar a liberação de insulina. Espera-se que a DNJ previna a diabete com o seu flavonoide, também contido na folha, melhorando doenças relacionadas com o estilo de vida.

(3) Efeito de normalização e de inibição de elevação da pressão arterial

Nos estudos que utilizaram os ratos, foi constatada experimentalmente o efeito evidente de inibição de hipertensão. Sabe-se que o ácido y-aminobutírico (GABA) tem o efeito de abaixar a pressão arterial, e a folha de amoreira também contém GABA, o qual, segundo se acredita, confere este efeito hipotensor.

(4) Melhoria da metabolização de lipídios (melhora a taxa de colesterol e de gorduras neutras)

Experiências com coelhos demonstraram que a folha de amora melhora a taxa de colesterol e de gorduras neutras do sangue. Tem sido pesquisado também sobre a prevenção de arteriosclerose pelo efeito antioxidante de flavonóides contidos na folha.

(5) Melhoria do funcionamento do fígado e dos rins

Tem sido relatado que a folha de amoreira tem o efeito de inibir o acúmulo de gordura e colesterol no fígado e melhorar o funcionamento do fígado e dos rins.

(6) Inibição do acúmulo de gordura no corpo e aumento de volume de gordura eliminada


Tem sido verificado que os ratos que receberam a administração de folha de amoreira eliminaram maior quantidade de gordura nas fezes, reduzindo a gordura corporal, inibindo principalmente o acúmulo de gordura nas vísceras, e evitando assim a obesidade.

(7) Inibição de surgimentos de câncer
Segundo relatos das experiências que utilizaram os camundongos, foi constatado o efeito da folha de amora de inibir o aparecimento de câncer.

(8) Melhoria da prisão de ventre e efeito regulador do intestino


A folha de amoreira contém grande quantidade de fibras alimentares. Acredita-se ainda que o açúcar que não foi digerido/absorvido graças à DNJ, que inibe a absorção excessiva do açúcar pelo intestino delgado, é transportado para o intestino grosso, onde, pela ação da flora intestinal, facilita o trânsito intestinal e melhora a prisão de ventre.

Tem sido relatado também o efeito regulador dos intestinos nos ratos que receberam a administração da folha de amoreira, diminuindo os bacilos nocivos sem afetar os bacilos benéficos, mantendo a flora intestinal em boas condições.
 

(9) Efeito bactericida e outros

Estudos tem revelado que a folha de amoreira tem efeito de inibir a proliferação de fungos, bem como o efeito bactericida/anti-inflamatório.A folha seca da amoreira contém grande quantidade de cálcio. O índice de absorção de cálcio contido nos vegetais não é muito alto, mas se ingerir a folha de amoreira junto com minerais como magnésio, ácido láctico e aminoácido, a absorção será melhor, podendo prevenir a osteoporose. São feitos ainda vários estudos nas mais diversas áreas como: prevenção de anemia, efeito clareador de pele, efeito tricógeno e retardamento do avanço de envelhecimento.

São diversos os efeitos dos componentes contidos na folha da amoreira. A situação atual do estudo de funções alimentares da folha de amora tem grande participação na prevenção de doenças relacionadas com o estilo de vida.Segue mais alguns de seus benefícios destacados por outros sites de notícias sobre saúde:

DIABETES: – Possui a DNJ, Inibidora da Taxa de Glicose com a liberação Natural de insulina;
RINS E FÍGADO: Melhora do funcionamento do Fígado e dos Rins, inibindo o acúmulo de gordura e colesterol nestes orgãos;
OSTEOPOROSE: Ele Possui 22 vezes mais cálcio que o leite, além de conter mais potássio, magnésio e ferro natural, proteína, fibra, zinco e levedura;
OBESIDADE: Inibi o acúmulo de gordura no corpo e aumenta o volume de gordura eliminada, inibindo principalmente o acúmulo de gordura nas vísceras, e evitando assim a obesidade;
CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA: Por meio de melhoria das taxas de colesterol e gorduras neutras no sangue;
HIPERTENSÃO: Efeito de normalização e de inibição de elevação arterial, por possuir o ácido y-aminobutírico (GABA) um hipotensor;
REGULADOR HORMONAL (MENOPAUSA): Regula os hormônios atuando com eficácia nos sintomas da menopausa;
IMUNIZAÇÃO AO CÂNCER: Segundo estudos e experiências as folhas da Amora tem propriedades que inibem o aparecimento/surgimento do Câncer;
REGULADOR DOS INTESTINOS: Por possuir grande quantidade de fibras alimentares, e outras propriedades facilitando o trânsito intestinal e melhora da prisão de ventre. Ainda diminui os bacilos nocivos sem afetar o benéficos, mantendo a flora intestinal em boas condições.
EFEITO BACTERICIDA: Estudos revelam que o Chá de Amora tem efeito de inibir a proliferação de fungos, bem como efeitos bactericida/anti inflamatórios.
CALVÍCIE: Além das propriedades apresentadas acima o Chá de Amora, auxilia o tratamento e prevenção à Calvície, revitalizando a circulação no couro cabeludo, rejuvenescendo os fios, inibindo progressivamente a queda dos cabelos.


http://www.biosustentado.com.br/2016/04/folha-de-amora-possui-22-vezes-mais.html

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

ENERGIA SOLAR: GERANDO ENERGIA NAS ESTRADAS





França pretende ter mil quilômetros de estradas gerando energia solar até 2021






Com intenção de aumentar o desenvolvimento das energias renováveis, a França pretende criar estradas solares com de tecnologia de ponta. Em parceria com a Colas, líder mundial na construção e manutenção de infraestrutura de transporte, e o INES (Instituto Nacional Francês para Energia Solar), o país planeja ter mil quilômetros de estradas produzindo energia limpa.
O produto apelidado de Wattway, é fruto de 5 anos de muitas pesquisas. O Wattway é semelhante a um tapete, possui apenas sete milímetros de altura, que cobre os pavimentos já existentes, mantendo as características necessárias para o tráfego automotivo seguro.

O “tapete” produz energia elétrica reaproveitamento espaço e sem aumentar o impacto ambiental. Com apenas 20 metros quadrados, irá gerar energia suficiente para abastecer uma casa. E um quilômetro de ruas equipadas com a tecnologia é capaz de gerar eletricidade suficiente para abastecer toda a iluminação pública de uma cidade com cinco mil habitantes.
Estradas são ocupadas por apenas 10% do tempo nessa região, e recebem raios solares constantemente, então, a iniciativa é sem dúvida excelente. Evitará gastos com usinas e reaproveitará locais.

Por enquanto apenas algumas instalações serão feitas, mas a expectativa é que, em cinco anos, mil quilômetros de estradas no país já estejam gerando energia renovável através do Wattway.

http://engenhariae.com.br/meio-ambiente/franca-pretende-ter-mil-quilometros-de-estradas-gerando-energia/

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

SINTROPIA


O QUE É SINTROPIA? CHACRA - MULADHARA CHACRA - MANIPURA


eg-1
Primeiro vamos esclarecer o que é a agricultura sintrópica: Se trata de um conjunto de princípios e técnicas que integram a produção de alimentos de maneira regenerativa natural de florestas, diferente da entropia, esse sistema sempre parte do simples para o complexo. Resumindo, o trabalho é feito em terras degradadas, solos improdutivos, devido as práticas agressivas do homem, então, inicia-se o procedimento manual com implantação de reais folhagens de florestas e partir delas, legumes e finalmente os frutos.
Quem é o grande criador desse procedimento Ernst Götsch, um agricultor e pesquisador suíço que migrou para o Brasil no começo da década de 80 e se estabeleceu em uma fazenda na zona cacaueira do sul da Bahia. Desde então, vem desenvolvendo técnicas de recuperação de solos por meio de métodos de plantio que mimetizam a regeneração natural de florestas. Com o acúmulo de mais de três décadas de trabalho que resultaram na recomposição de 480 hectares de terras degradadas.
Como resultado de sua intervenção, além da colheita agrícola, observou-se que a fazenda desenvolveu seu próprio microclima, 14 nascentes de água foram recuperadas e a fauna repopulou o lugar. O experimento tem sido disseminado e adaptado a diferentes regiões e climas nos últimos 30 anos. Neste modelo de agricultura, o insumo mais importante é o conhecimento e foi assim que nasceu o Projeto Agenda Gotsch, a partir do qual dois jornalistas visitam a fazenda de Ernst Gotsch para registrar conceitos, implantações e manejos do agricultor. A produção dos vídeos e textos publicados no site ajudarão produtores de todo o mundo a adotar técnicas agrícolas verdadeiramente sustentáveis.
http://www.queroharmonia.com.br/o-que-e-sintropia/

PRIMAVERA




Região Sudeste - tendência para a primavera 2016

22/09/2016 às 16:44 
por Josélia Pegorim 

A primavera traz um aumento gradual da chuva e da temperatura também para a Região Sudeste do Brasil.
Os volumes médios de chuva mensais de setembro a dezembro podem ser vistos nos mapas abaixo. Em outubro, o volume médio de chuva em geral não supera os 100 mm na maioria das áreas do Sudeste. Em áreas do sul, do leste e norte de São Paulo e do Sul de Minas Gerais, a média de chuva pode chegar aos 150 mm.
Já em dezembro, os volumes médios de chuva passam de 200 mm na maioria das áreas da Região Sudeste.



A primavera de 2015 foi fortemente influenciada por um evento do fenômeno El Niño que reduziu a chuva em grande parte do Sudeste e aumentou o calor de forma generalizada. Apenas o estado de São Paulo e algumas áreas no sul de Minas Gerais foram beneficiados com chuva volumosa e acima da média.





A primavera de 2016 acontece numa situação de temperatura abaixo do normal das águas do oceano Pacífico Equatorial central e leste indicando uma tendência para ocorrência de um fenômeno La Niña. A expectativa é que, se o fenômeno se concretizar, será com fraca intensidade.
Mas só o fato de não termos o El Niño já garante que a chuva e a temperatura da estação se comportem mais próximas do padrão climático normal pra a estação.
Há uma expectativa de que a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), fenômeno que traz chuva persistente e volumosa para grande parte do Sudeste, volte a se formar e até de forma antecipada, com um evento esperado para novembro.


Confira a análise do meteorologista Alexandre Nascimento para a primavera de 2016 no Sudeste do Brasil.

























http://www.climatempo.com.br/noticia/2016/09/22/regiao-sudeste-tendencia-para-a-primavera-2016-0226