quarta-feira, 25 de novembro de 2015

COP21 / Próxima de sediar a COP21, França emerge como líder em 'financiamento verde.



A uma semana do início da crucial Conferência do Clima (COP21) em Paris, um novo relatório da Pesquisa do PNUMA relativa ao Plano de um Sistema Financeiro Sustentável e do Instituto para a Economia do Clima (I4CE, em inglês) mostra como a França tem obtido sucesso ao integrar fatores sustentáveis em sua arquitetura financeira.
O relatório, entitulado (Eco)Sistema Financeiro da França – aprimorando a integração de fatores sustentáveis,destaca os passos essenciais tomados por atores públicos e privados na França ao longo das últimas duas décadas, introduzindo neste ano um foco em medidas pioneiras em relação ao clima.
O Diretor Executivo do PNUMA, Achim Steiner, disse: “A França é parte de um crescente catálogo de exemplos ao redor do mundo onde a sustentabilidade tem sido levada em conta por decisores do setor público e do privado. Esta mudança nas considerações financeiras é um elemento de ambição coletiva que estamos vendo de todos os cantos para um futuro sustentável. Mais do que isso, ela demonstra o momento acelerado para a sustentabilidade que teremos que construir em Paris para combater a mudança do clima.
O estudo é a primeira análise profunda sobre a progressiva divulgação de questões ambientais no sistema financeiro da França. Ela destaca a liderança do país na promoção da integração de sustentabilidade com fatores climáticos para a tomada de decisão financeira. Isto recentemente tomou a forma de um novo relatório sobre o clima e medidas de análise – notadamente o Artigo 173 – que foi adotado como parte da Lei de 2015 sobre a Transmissão de Energia para o Crescimento Verde.
Nick Robins, Co-diretor da Pesquisa do PNUMA, disse: “Este novo relatório sobre a França adiciona à Pesquisa uma análise em prufundidade sobre as ações que os países ao redor do mundo tem tomado para alinhar os seus sistemas financeiros com o desenvolvimento sustentável. Ele mostra como o mercado e a inovação de políticas podem combinar para aprimorar a performance e a resiliência do sistema financeiro.”
O modelo politico e regulatório é um apenas um dos elementos que contribuem para tornar o Sistema Financeiro da França mais verde. O relatório identifica um vasto “ecossistema” de atores comerciais, públicos e sem fins lucrativos que vêm exercendo um papel essencial para a articulação de questões sustentáveis pelo sistema financeiro.
Os registros da França são baseados em uma crescente atenção a questões ambientais, sociais e de governança ao longo dos últimos 15 anos, tendo sido integradas ao modelo em 2001. Desde então, essa abordagem tem sido expandida para questões adicionais, como medidas que focam em:

  • Aprimorar a disponibilidade de informações através do desenvolvimento de um arranjo de medidas que focam no setor financeiro e nas empresas que o financiam;

  • Estimular o desenvolvimento de uma expertise de mercado através de um mix de iniciativas públicas  e privadas e de debates nacionais sobre questões de desenvolvimento sustentável;

  • Dirigir análises de risco aprimoradas através de requisitos mínimos para as instituições divulgarem sua exposição a riscos relacionados ao clima.

Essas medidas contribuíram para o crescimento dos volumes de finanças do clima na França de mais de 30 bilhões de Euros em 2001 para 36 bilhões de Euros em 2013, de acordo com pesquisa do I4CE.
Sediar a COP21 tem fornecido um estímulo a mais para que esforços domésticos na França tornem mais verde o sistema  financeiro do país. Mirando o futuro, o relatório destaca uma série de prioridades para que seja mantido o momento de inovação de políticas e do mercado.
O estudo de caso da França segue o Relatório global da Pesquisa do PNUMA relativa ao Plano de um Sistema Financeiro Sustentável, lançado recentemente, que apresenta como o potencial do sistema financeiro pode ser aproveitado para entregar a transição para o desenvolvimento sustentável.

Para mais informações, entre em contato:
Romain Morel, Gerente de Projetos de Finanças e Regulação do I4CE: romain.morel@I4CE.org, +33‑1585-0601
Mahenau Agha, Chefe de Informações da Pesquisa do PNUMA: mahenau.agha@unep.org - +4179-105-3614


NOTAS AO EDITOR
Baixe o relatório completo aqui.  

Sobre o I4CE
O Instituto para a Economia do Clima (I4CE, em inglês) é uma iniciativa da Casa dos Deputados (CDC) e da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD)  que fornece expertise e análise independente sobre quesões econômicas relacionadas à políticas para o clima e para a energia na França e ao redor do mundo. Saiba mais em: http://www.i4ce.org/

Sobre a Pesquisa do PNUMA
A Pesquisa do PNUMA relativa ao Plano de um Sistema Financeiro Sustentável foi estabelecida em Janeiro de 2014 com um mandado para fazer avançar as opções políticas que aprimorem a efetividade do sistema financeiro em apoio ao desenvolvimento sustentável.
Apoiada por um Conselho de alto nível de líderes financeiros, a Pesquisa vem analisando com profundidade em mais de 15 países, assim como através de segmentos-chave do sistema financeiro, como bancos, mercados de equidade, investimentos institucionais, seguradoras e políticas monetárias. Para alcançar isso, a Pesquisa tem trabalhado com bancos centrais, ministérios de meio ambiente, instituições financeiras internacionais, grandes bancos, bolsas de valores, fundos de pensão e seguradoras.
O relatório "O Sistema Financeiro que Necessitamos", está disponível aqui

http://web.unep.org/pr%C3%B3xima-de-sediar-cop21-fran%C3%A7a-emerge-como-l%C3%ADder-em-financiamento-verde

Nenhum comentário:

Postar um comentário